Autoavaliação de Desempenho Autoavaliação de Desempenho

Autoavaliação de Desempenho: como aplicar na sua empresa?

8 minutos para ler

Uma das formas de avaliar a produtividade e o engajamento dos colaboradores de uma empresa é aplicar a autoavaliação de desempenho. Você já ouviu falar nessa técnica?

Quando um profissional tem um certo nível de autoconhecimento, é mais fácil que ele ou ela identifique seus pontos fortes e aqueles que podem ser melhorados.

Muitas empresas “encurtam” este processo de auto-reflexão e realizam avaliações de desempenho unilaterais, ou seja, aquelas em que apenas o gestor avalia o desenvolvimento e as competências dos funcionários, sem que haja espaço para que os trabalhadores reflitam sobre suas conquistas e desafios.

E isso não é necessariamente errado! Tudo depende da estratégia e dos recursos da empresa. No entanto, há uma série de benefícios que a autoavaliação de desempenho, aquela em que o colaborador olha para suas atividades e assume o papel de avaliador, pode trazer para a organização como um todo.

Ao longo deste artigo, vamos te explicar mais sobre a estratégia de autoavaliação de desempenho, mostrando também as vantagens e principais dicas para que esse processo seja aplicado na sua empresa. 

Vamos lá?

O que é a autoavaliação de desempenho?

A autoavaliação de desempenho é um tipo de avaliação que as empresas usam para mensurar a performance de um colaborador ou de uma equipe.

Nessa avaliação, o próprio colaborador assume o compromisso de analisar sua postura, conhecimentos técnicos e habilidades, relacionamento com colegas e outros colaboradores e seu desempenho geral no cargo que exerce na empresa.

Ao mesmo tempo, a autoavaliação de desempenho ajuda os profissionais a refletirem sobre suas carreiras e isso nem sempre é um exercício fácil.

Avaliar o próprio nível de comprometimento, os desafios enfrentados e a própria postura frente à diferentes situações pode causar desconforto para muitos colaboradores e é aí que entra o departamento de RH da empresa.

O RH tem um papel fundamental na condução da autoavaliação de desempenho, especialmente porque essa é uma ferramenta de gestão de pessoas que ajuda a traçar o perfil comportamental dos colaboradores.

De forma geral, portanto, podemos dizer que a autoavaliação de desempenho acontece quando o colaborador analisa a si próprio como profissional, levando em consideração seus pontos fortes e fracos, bem como seu nível de comprometimento com as atividades realizadas na empresa.

Para que serve essa avaliação?

Como mencionamos anteriormente, a autoavaliação de desempenho, que também pode ser chamada de avaliação pessoal, permite que os colaboradores realizem uma autocrítica geral a respeito de seu trabalho.

Isso significa que o profissional terá a oportunidade de trabalhar o autoconhecimento, identificando suas qualidades e potenciais de melhoria. Quando isso acontece, a tendência é que o colaborador tenha mais proatividade para melhorar seu desempenho e manter um bom nível de engajamento com a empresa.

A partir da autoavaliação, a empresa também pode ajudar um colaborador ou toda uma equipe a solucionar problemas pontuais e ampliar pontos fortes.

Assim, a autoavaliação de desempenho serve para ajudar o colaborador a se conhecer melhor e tornar a avaliação de desempenho mais holística e completa.

Quando é necessário realizar uma autoavaliação de desempenho?

A maioria das empresas determinam que os colaboradores podem realizar a autoavaliação de desempenho quando há a avaliação de desempenho conduzida pelo gestor, ou seja, unindo as duas avaliações para colher os melhores resultados sobre o desempenho geral de um colaborador ou de um time.

Isso está correto, afinal, quanto mais informações sobre o engajamento, postura e conhecimento de cada colaborador, mais fácil é traçar estratégias para potencializar os resultados de cada um.

Dessa maneira, a avaliação deve ser feita sempre que o departamento de Recursos Humanos desejar conhecer e entender mais a respeito de seus funcionários para tornar as estratégias de gestão de pessoas mais eficientes.
Não há uma regra que determine o tempo que deve ser passar entre uma avaliação de desempenho e outra, mas o mais comum é que elas aconteçam de 1 a 2 vezes por ano, com um intervalo de aproximadamente 6 meses entre cada uma.

Tal intervalo é o mais utilizado pois garante um tempo hábil para que os colaboradores reflitam sobre os resultados da última avaliação e tenham foco para melhorar o que é necessário enquanto mantêm o que já está bem estabelecido. Ao mesmo tempo, este período permite que o RH desenvolva estratégias e ferramentas para potencializar a evolução dos profissionais.

A ideia geral é que a autoavaliação de desempenho, somada à avaliação dos gestores, seja um instrumento para melhorar o desempenho profissional dos colaboradores.

Autoavaliação de Desempenho

Quais são as vantagens da autoavaliação de desempenho?

Como você já deve ter percebido, a autoavaliação de desempenho ajuda a empresa a coletar informações importantes e relevantes sobre o colaborador. Tudo isso contribui para que os funcionários se sintam valorizados e desafiados a melhorar seus resultados e, quando são amparados e auxiliados pela empresa para isso, a tendência é que todos se beneficiem desta atividade.

  • Inteligência emocional

Ao realizar a autoavaliação, o colaborador pode refletir sobre suas atitudes, habilidades e sobre seus sentimentos em relação à empresa, o que facilita a delimitação de qual é o melhor caminho a seguir para melhorar seu desempenho como profissional.

Isso tudo também auxilia no desenvolvimento da inteligência emocional no trabalho e na vida pessoal, pois facilita a delimitação de metas claras e atingíveis. 

  • Entendimento do perfil comportamental e cultura da empresa

Ao mesmo tempo, a empresa que realiza a autoavaliação de desempenho tende a construir um espaço em que o colaborador se sente motivado e interessado em ampliar seus pontos fortes, o que costuma resultar em tomadas de decisões mais assertivas e no desenvolvimento de novas habilidades.

Mais do que isso, o RH da empresa consegue entender melhor o perfil comportamental dos colaboradores e a cultura organizacional, facilitando a criação de estratégias de gestão de talentos alinhadas aos interesses de todos.

  • Identificação de problemas internos

A empresa também pode tirar uma grande vantagem desse tipo de avaliação ao identificar lacunas de conhecimento ou de infraestrutura que podem estar prejudicando o desempenho dos colaboradores. Essa percepção abre espaço para que tais lacunas sejam preenchidas por treinamentos e cursos específicos que podem ser oferecidos aos colaboradores ou até mesmo por sistemas que tornarão o dia a dia de trabalho mais prático.

Por exemplo, uma empresa pode constatar, através da autoavaliação de desempenho, que muitos colaboradores têm dificuldades em se manter focados devido à grande quantidade de horas extras que estão sendo feitas durante a semana, mas a organização percebe que tais horas extras não são devidamente registradas para que sejam pagas ou armazenadas em banco de horas.

Uma situação como esta pode trazer sérios problemas para a empresa, pois 1- há um limite de 2 horas extras diárias que podem ser trabalhadas e 2- a falta de pagamento adequado ou registro em banco de horas é uma violação da CLT, o que pode resultar em multas e processos trabalhistas contra a organização.

Neste caso, a autoavaliação de desempenho aponta para um problema estrutural na empresa causado pela falta de uma ferramenta de gestão de horas trabalhadas. Isso poderia ser facilmente resolvido com um sistema de controle de ponto online, como o da mywork (clique aqui para testar gratuitamente), para registrar a jornada de trabalho corretamente.

  • Fornecer resultados sobre a evolução dos colaboradores

E, claro, uma autoavaliação de desempenho bem desenhada e aplicada na empresa fornece todas as informações necessárias para que o RH avalie a evolução dos colaboradores e gestores em relação aos pontos de melhoria identificados nas análises feitas.

E como aplicar a autoavaliação na empresa?

O primeiro passo para aplicar essa estratégia de gestão de pessoas numa empresa é entender que ela exige uma avaliação sincera a respeito da conduta profissional dos colaboradores diante de uma série de questões, desde conhecimentos técnicos até ética de trabalho.

Uma vez que isso é entendido, é possível realizar a autoavaliação de desempenho através da aplicação de questionários elaborados e distribuídos pelo RH. Estes questionários devem conter perguntas e reflexões a respeito de:

  • Dificuldades do dia a dia (pessoais e profissionais);
  • Oportunidades que o colaborador teve ou gostaria de ter;
  • Reconhecimentos obtidos;
  • Percepção do colaborador sobre suas atividades e conquistas;
  • Percepção do colaborador sobre as relações interpessoais;
  • Pontos fortes que o colaborador julga ter;
  • Pontos que o colaborador gostaria de desenvolver;
  • Entre outros;

Os temas acima são apenas exemplos de assuntos que podem ser trabalhados na autoavaliação de desempenho. Tudo depende do objetivo da avaliação e do que o RH quer avaliar a cada questionário feito.

A partir das respostas obtidas fica muito mais fácil pensar em soluções que ampliem os resultados da empresa e melhorem a relação dos colaboradores com o trabalho!

Posts relacionados

Um comentário em “Autoavaliação de Desempenho: como aplicar na sua empresa?

Deixe um comentário