5 Passos para seu Processo de Admissão

10 minutos para ler

Você com certeza já sabe um pouco sobre como funciona um processo de admissão, certo?

Todo processo de contratação de novos profissionais para uma empresa exige bastante planejamento, afinal, é bom desenvolvimento dos negócios que está em jogo sempre que trazemos uma nova cabeça para integrar o time.

Essa é uma rotina muito comum e importante para qualquer departamento pessoal nas empresas, não apenas pelo potencial de melhoria das atividades da empresa, mas também por conta de todas as etapas que devem ser seguidas para garantir a melhor contratação para vagas em aberto.

É importante que as empresas tenham um padrão fixo para processos de contratação, pois isso agiliza muito todas as etapas que devem ser realizadas, além de evitar problemas envolvendo documentação, exames admissionais e outros fatores.

Ter atenção na hora de planejar as contratações é o primeiro passo. Neste artigo, vamos te ajudar a entender melhor como funciona um processo de admissão de novos funcionários, as principais etapas de recrutamento e seleção, qual a documentação necessária para contratar um colaborador, quais os benefícios mais comuns que as empresas oferecem e muito mais!

Continue com a leitura para entender tudo sobre o processo de admissão.

1- Processo seletivo: Quais são as principais etapas de um processo de recrutamento e seleção?

O departamento de Recursos Humanos é o responsável pela estruturação dos processos seletivos de uma empresa que tem vagas abertas e, por isso, deve conhecer profundamente o funcionamento e a importância de cada etapa.

Isso porque, no final das contas, o objetivo de um processo de recrutamento e seleção é justamente encontrar o profissional que mais se encaixa nas exigências da vaga disponível ao mesmo tempo que têm o perfil comportamental alinhado à cultura da empresa.

No entanto, um processo de seleção conta com uma série de etapas que devem ser seguidas para evitar erros na contratação. A seguir, vamos falar mais sobre cada uma delas:

  • Descrição da vaga

Uma vez que uma vaga é aberta numa empresa, é preciso que o responsável pelo processo de admissão tenha todas as informações referentes ao cargo que será divulgado para o mercado de trabalho.

Assim, é importante que informações como nome do cargo, descrição das funções, nível de senioridade (quando couber), local de trabalho, benefícios e remuneração são importantes para que muitos profissionais sejam atraídos para a nova oportunidade de trabalho.

Também é importante que a empresa descreva com clareza o perfil buscado para a vaga. Aqui, estamos falando sobre grau de escolaridade, habilidades e competências técnicas, características comportamentais e psicossociais, etc.

O profissional de RH responsável por fazer essa descrição da vaga de trabalho pode contar com a ajuda de outros profissionais da empresa. Muitas vezes, as informações do cargo podem ser alinhadas diretamente com o gestor da área, ou até mesmo com os diretores da organização.

O ponto mais importante é que a descrição seja muito clara, de forma que o maior número de potenciais candidatos sintam-se atraídos para o desafio. 

  • Divulgação da vaga

Uma vez que as informações são estruturadas e organizadas de forma correta, é importante que os recrutadores tenham uma boa estratégia de divulgação da vaga.

Isso significa divulgar as informações em canais que têm maior chance de atrair profissionais qualificados para a posição na empresa. Há uma série de redes em que é possível anunciar uma vaga de trabalho, como é o caso do Linkedin. 

Milhares de profissionais espalhados pelo mundo todo consideram o Linkedin uma boa plataforma de conexões profissionais e de pesquisas de oportunidades de trabalho e é um dos sites que mais concentra busca e ofertas de emprego por todo o globo.

Além disso, também é possível divulgar as oportunidades de trabalho da empresa em sites de recrutamento, no próprio site da empresa, no Facebook, etc. O importante é que os responsáveis pela contratação tenham clareza a respeito de qual plataforma terá maior chance de proporcionar a coleta de bons currículos.

  • Triagem de currículos

Este é o primeiro filtro que costuma ser usado em processos de seleção e recrutamento nas empresas.

Em geral, a triagem é feita para desconsiderar os currículos e perfis que não estão adequados para as necessidades da organização ou que não são relevantes para aquela oportunidade de trabalho.

Um currículo pode ser desconsiderado porque o profissional não tem o tempo de experiência desejado para a posição, por exemplo, ou não tem experiência prévia na área da vaga em questão.

No entanto, essa triagem nem sempre descarta os perfis que não correspondem às pretensões da empresa naquele momento. É muito comum que as empresas tenham um banco de talentos, no qual são armazenados os dados e currículos de candidatos que podem agregar no negócio em um momento futuro.

  • Entrevista

O momento da entrevista acontece logo após a triagem de perfis, pois é o momento em que o perfil dos candidatos pré-selecionados já foi brevemente analisado pelos profissionais de RH.

Há várias maneiras pelas quais o processo de entrevistas pode ser conduzido. Algumas empresas realizam uma pré-entrevista por telefone, para avaliar a disponibilidade do trabalhador para a vaga em aberto e discutir o interesse pela oportunidade.

Outras organizações já partem para processos de dinâmica e entrevistas individuais com os candidatos, agilizando as análises de perfis para o preenchimento da vaga. Ainda há empresas que optam pela aplicação de testes para a comprovação de habilidades, como testes de lógica, língua portuguesa ou inglês.

  • Divulgação do resultado

Após conduzidas as entrevistas e encerrados os testes, a empresa deve chegar no resultado do processo seletivo, já identificando o(s) candidato(s) escolhido para ocupar o cargo.

Vale lembrar que, depois que a empresa termina o processo de seleção, é muito importante informar isso a todos os candidatos que não foram selecionados para a vaga. É essencial que a organização envie ao menos um e-mail (ou entre em contato de alguma forma) agradecendo pela participação e pelo interesse no processo seletivo.

Isso não só é uma forma digna de tratar os profissionais que investiram tempo nos processos de recrutamento, como também reforça a transparência da empresa.

2- Formalização do processo admissão

Após o encerramento do processo seletivo, o departamento de recursos humanos deve dar início ao processo de admissão.

O que isso significa?

Significa que os gestores de RH devem instruir o profissional aprovado para o cargo a respeito de todas as etapas seguintes. A empresa deverá:

  • Solicitar os documentos obrigatórios para admissão;
  • Informar sobre o processo de remuneração do profissional;
  • Determinar a jornada de trabalho;
  • Assegurar os benefícios do trabalhador;
  • Solicitar os exames admissionais;
  • Emitir o contrato de trabalho com todas as informações legais necessárias;
  • Assinar a Carteira de Trabalho e Previdência Social do profissional escolhido;
  • Realizar os processos de onboarding do novo funcionário.

3- Documentos necessários na admissão

Regularizar o contrato de trabalho de um funcionário exige o processamento de uma série de documentos obrigatórios que devem ser solicitados pela empresa. Sem esses documentos, a organização fica impossibilitada de dar continuidade ao processo de admissão do novo colaborador.

Por isso (e para evitar complicações trabalhistas referentes ao processamento incorreto), é importante que a empresa saiba quais são os documentos necessários para a criação do vínculo empregatício.

São eles:

  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
  • Cópia da carteira de identidade (RG);
  • Número do Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Cópia da certidão de nascimento;
  • Se houver, cópia da certidão de casamento;
  • Cópia do Título de Eleitor;
  • Carteira de inscrição no PIS/PASEP;
  • Certificado de Reservista ou de dispensa do serviço militar obrigatório;
  • Carteiras profissionais relativas a órgãos de classe (como OAB e CRM, por exemplo).

Como mencionamos, a empresa pode pedir outras informações e documentos dependendo da situação. Há organizações que pedem um comprovante de residência, por exemplo, para fins de formalização de dados no contrato de trabalho. 

Outro documento que a empresa pode solicitar é justamente o exame admissional, que emite o chamado Atestado Médico de Capacidade Funcional, que atesta que o profissional está plenamente apto para exercer as atividades da vaga que ocupará.

4- Garantia de Benefícios ao trabalhador

Como mencionamos anteriormente, a empresa também deve garantir que o profissional contratado tenha total entendimento e acesso aos benefícios assegurados pela vaga.

Entre os benefícios mais comuns que são oferecidos pelas empresas, estão:

Há empresas que também oferecem descontos em academias, crédito consignado e planos de previdência privada para seus colaboradores. Independente das opções, é importante que o novo colaborador conheça todas as suas vantagens.

5- Processo de Onboarding

Após a formalização de todas as frentes que envolvem documentos de admissão, remuneração e benefícios, a empresa deve conduzir os processos de onboarding do funcionário.

Esse processo nada mais é do que a integração do novo colaborador com as rotinas da empresa, ou seja, apresentação das áreas, das funções que deverão ser exercidas por ele, das diretorias e do negócio como um todo.

Após esse processo geral de conhecimento da empresa, o colaborador deve ser integrado aos seus gestores e colegas de trabalho, que são parte fundamental para o processo de adaptação às novas atividades diárias e ao desenvolvimento do profissional na empresa.

Como o processo de admissão pode ser facilitado?

Todo processo de admissão de novos funcionários envolve algum tipo de burocracia, seja no recrutamento, no processamento de documentos, na criação do contrato de trabalho e até mesmo na definição de jornadas de trabalho.

É essencial que a empresa tenha ferramentas e softwares que facilitem não apenas tais etapas do processo de admissão, mas também todas as rotinas de gestão de pessoas.

A mywork é uma das soluções disponíveis que facilita o dia a dia dos profissionais de RH e do Departamento Pessoal como um todo. Com as soluções da mywork, os colaboradores podem fazer seus registros de ponto de forma totalmente online e os gestores podem ter acesso a todas as informações referentes à jornada de trabalho dos colaboradores em tempo real.

Você pode testar o sistema de controle de ponto online da mywork gratuitamente clicando aqui.

Posts relacionados

Um comentário em “5 Passos para seu Processo de Admissão

Deixe um comentário